Pulgas

Pulgas

São insetos desprovidos de asas, suas pernas posteriores são longas, consequentemente, apresentam uma capacidade extraordinária para saltar (40 a 50 cm), possuem tamanhos variados (de 1 a 3 mm) e são ectoparasitas (parasitas externos) de mamíferos e algumas aves, hematófagos (alimentam-se de sangue) na fase adulta em ambos os sexos, e suas larvas alimentam-se de detritos, principalmente das fezes dos indivíduos adultos.
De grande importância sanitária, pois são responsáveis na transmissão de graves doenças ao homem. As pulgas podem infestar animais domésticos e selvagens, comportando-se como elo de cadeia epidemiológica de suma importância, pois as espécies que parasitam animais (cães, gatos e ratos), não encontrando seu hospedeiro especifico, podem parasitar o próprio homem, devido à convivência que ocorre normalmente em centros urbanos e rurais.

As pulgas também podem transmitir doenças graves. Uma delas é a peste bubônica. As pulgas são agentes transmissores – transportam a bactéria da peste de roedores (os portadores naturais desta doença) para as pessoas. Uma espécie particular, a pulga do rato (Xenopsylla cheopis), geralmente é a culpada.

Podem ser encontradas, nos lugares em que vivem os animais que atacam alojados em habitações (em estofados, tapetes e carpetes, bases de cortinas, pisos de tacos, etc.) ou ninhos, procurando-os apenas para sugar o sangue, ou sobre um determinado hospedeiro, só o abandonando quando morre, para então passar para outro animal.

As pulgas são insetos de metamorfose completa. Ou seja, durante seu ciclo de vida apresentam as quatro formas clássicas: ovo – larva – pupa e adulto.

O tempo de vida de uma pulga adulta é de cerca de 6 semanas, mas podem viver por até 1 ano sob certas circunstâncias. Elas conseguem pôr de 20 a 50 ovos por dia. Existem cerca de 1100 espécies conhecidas, sendo que no Brasil as espécies mais conhecidas são:

Pulga do homem (Pulex irritans) – Espécie cosmopolita que tem o poder de atacar outros hospedeiros como: cães, gatos, porcos e raramente são encontradas em ratos, a sua picada pode gerar dermatites alérgicas, além de transmitir viroses, vermes e doenças causadas por bactérias (tularemia, salmonelose, etc.)

Pulga do rato (Xenopsylla cheopis) – Transmissor da peste bubônica, tifo e certos parasitas intestinais.
Pulga do cão (Ctenocephalides canis) e do gato (Ctenocephalides felis felis) – Ambos são hospedeiros intermediários de vermes intestinais, que acidentalmente podem infestar seres humanos. Em pessoas alérgicas mais sensíveis, a picada dessas pulgas pode desenvolver uma típica reação cutânea caracterizada por um pequeno ponto vermelho e duro que coça.